São cartas Senhor, são cartas! Depois de tocar a campainha, algo acontece. Não é o carteiro, mas há uma carta por abrir.

.posts recentes

. Ironia da realidade - Men...

. A ironia da democracia em...

. Não tenho paciência para ...

. Não tenho paciência para ...

. Não paciência para merdas...

. Ñão tenho paciência para ...

. Love in trash can

. End of watch

. O pecado numa dentada de ...

. Hotel Georgian

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

Terça-feira, 16 de Maio de 2006

Para pensar

“Permita-me portanto que lhe pergunte como pode o homem governar, se ele não só é incapaz de estabelecer um qualquer plano ao menos para um período ridiculamente breve, digamos de mil anos, como nem sequer é capaz de garantir o seu próprio dia de amanhã?”


 


MIKHAIL BULGAKOV - in Margarita e o Mestre

publicado por O Carteiro às 18:38
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De ocarteiro a 25 de Maio de 2006 às 20:15
Querida saozinha, começo a ficar preocupado. Em que raio de "erasmo" andas metida? Tenho de reflectir.
De Sozinha a 23 de Maio de 2006 às 00:40
Estes livros de literatura de leste - hum...convém desconfiar...Agora se queremos ilacções sérias caro amigo, basta pormos os olhos à incapacidade que todos temos de pensar o dia-a-dia para além do mecanicismo das nossas tarefas. Toda a gente sabe que quando as tarefas de governar são confiadas a outros - e desenraízadas de uma consciência esclarecida do povão - a coisa descamba para aquilo que temos.
Ufa - vir para aqui escrever coisas tira-me do "erasmo" onde estou metida.
De ocarteiro a 22 de Maio de 2006 às 20:15
Querida saozinha, esquece o que eu disse!! Pensei que estavas a fazer um ataque gratuito à masculinidade que há em mim! Tirei uma conclusão precipitada!! Desculpa!! Baci
De Sozinha a 19 de Maio de 2006 às 14:34
Pois que se o mundo fosse regido por uma mulher, essa pergunta nunca teria razão de ser - haveria tarefas programadas para o resto da existência humana.

Comentar post

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.links

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds