São cartas Senhor, são cartas! Depois de tocar a campainha, algo acontece. Não é o carteiro, mas há uma carta por abrir.

.posts recentes

. Ironia da realidade - Men...

. A ironia da democracia em...

. Não tenho paciência para ...

. Não tenho paciência para ...

. Não paciência para merdas...

. Ñão tenho paciência para ...

. Love in trash can

. End of watch

. O pecado numa dentada de ...

. Hotel Georgian

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008

Seis filmes em alguns dias

 A época natalícia significa também a oportunidade de ver alguns “filmes perdidos” enquanto se repousa no frio glaciar do Norte (hipérbole ou nem tanto). Como não fiz o trabalho de casa, acabei por ter de seleccionar os filmes segundo um critério ontologicamente inexistente. Isto é, ao “calhas”.

 
Assim, por ordem cronológica, os ditos cujos e respectivos comentários:
 
1 - “Bem-vindo ao turno da noite” – Ah e tal e coisa. Treta de filme. Argumento de filme de domingo á tarde com pretensões artísticas.
 
2 - “Juno” – Ah e tal e coisa, ganhou Óscar para melhor argumento original. Treta de filme.
 
3 - “Call girl” – MERDA de filme. Imagino o choque. Ou então as observações de carácter ignominioso. Na verdade, foi a descrição do filme por parte da “Toquinhas” que me fez pensar: “ora aqui está um filme para rir”! Infelizmente, nem para isso. Eu gostaria de saber como se justifica a atribuição do subsídio ao filme. Honestamente, do ponto de vista do interesse cultural que deveria presidir à atribuição do subsídio, como se justifica o filme? Por razões futebolísticas, eu já achava o realizador um “choné”. Agora, sem remorsos de motivação clubista, posso dizer: “choné”! A cereja em cima do bolo é a aparição do mesmo no final do filme. E já agora, cara Soraia, ser sensual exige muito mais do que mostrar as “tetas” e ficar “pêlada”. Mas se o objectivo da representação era assumir a profissão, acho que a personagem foi muito bem interiorizada.
 
4 - “Summer of Sam” – Eu não sou um grande admirador do Spike Lee, mas, se é certo que os filmes não são extraordinários, a verdade é que têm um padrão de qualidade entre o “razoável mais” e o “bom”.   
 
5 - “Os edukadores” – Tinha algumas expectativas em relação a este filme, especialmente depois de “goodbye Lenine”. E acabaram por ser em grande parte defraudadas. A verdade é que o argumento é extremamente fraco. Não tanto pelo “argumento de fundo”, das contradições do capitalismos e da sua oposição, mas pela incoerência do argumento do filme. Não basta ter uma boa ideia para ter um bom filme. Poderia bem ser um daqueles filmes americanos que passam directamente para dvd e que passam na tv para encher chouriços.
 
6 - “O último rei da Escócia” – Está visto que filmes que envolvam reis e a Escócia não são comigo. Até tenho arrepios de vómito de lembrar o “Braveheart”..e pensar que ambos são “o filme” da vida de muita boa gente…. É verdade que “O último rei da Escócia” tem uma actuação fenomenal do Forest Whitekar (inquestionável), mas a verdade é que não tem mais nada, tudo o resto é mau, em especial o argumento ficcional enxertado na história real do ditador Amin. E por amor de Deus, só por falta de orçamento posso compreender a escolha do actor que faz o papel do médico escocês! Fiquei irritado, pois fiquei, com o tempo e dinheiro gasto!
 
Conclusão: Pois bem, dos seis filmes, salvou-se o sétimo. A verdade é que, como prenda de Natal, acabei por rever (3ª ou 4ª vez?) Pulp Fiction. E lá está, é daquelas coisas: ou se é ou não é! Só um grande filme é capaz de ganhar mais brilho a cada revisão. Nesta última, apercebi-me do toque de classe da música do Link Wray “Ramble” durante a cena no restaurante (os sinais estão lá, Brother Louie!). É como o anúncio do Kinder delice “Há coisas de que se gosta e coisas….”.
 
música: "Shake the dope out" - The Warlocks
publicado por O Carteiro às 17:39
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Sãozinha a 2 de Janeiro de 2009 às 22:33
Fosses tu uma gaja e a ver se o Last King of Scotland não era o melhor do mundo...o Juno não presta? Ó Zé...
De O Carteiro a 3 de Janeiro de 2009 às 13:50
Por amor de deus... se ser gaja implica gostar desse filme, graças a deus que não sou gaja! Na volta, também gostas do braveheart... Desilusão, cara saozinha, bem me parecia que lhe tinhas dado nota positiva..
E quanto ao Juno, deve também ser uma coisa de gaja certamente...
De Sãozinha a 3 de Janeiro de 2009 às 15:25
Quanto ao Juno não discuto. Gostos são gostos. Mas há uma coisa chamada James McAvoy, só te digo...
De O Carteiro a 3 de Janeiro de 2009 às 20:35
Não imaginava que aquele tótó escocês era um sex simbol .. de facto deve haver um gender gap algures por aqui..

Comentar post

Facebook

José Almeida is a fan of

The Big Church of FireThe Big Church of Fire
Create your Fan Badge

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.links

.contador

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds