São cartas Senhor, são cartas! Depois de tocar a campainha, algo acontece. Não é o carteiro, mas há uma carta por abrir.

.posts recentes

. Ironia da realidade - Men...

. A ironia da democracia em...

. Não tenho paciência para ...

. Não tenho paciência para ...

. Não paciência para merdas...

. Ñão tenho paciência para ...

. Love in trash can

. End of watch

. O pecado numa dentada de ...

. Hotel Georgian

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010

Rock&roll experiences by BRMC:


"Q: Well, you guys do already have a good Berlin connection, having a song named after it. And you filmed part of your DVD ["Black Rebel Motorcycle Club Live"] there.
A: And I just got arrested there last week.

Q: In Berlin?
A: In Berlin. A lot of shit goes wrong in Berlin. We were doing a press tour—doing interviews in London and Paris and Berlin and Copenhagen. And I’ve been really into graffiti art for years, and we don’t really have a proper label anymore—so everywhere we go, we’re tagging our album title, just for fun. So me and Leah went out, and it was 18 below zero…

Q: So fairly deserted.
A: Fairly—except for a squad car of fucking [cops] are driving by when we were shaking, trying to do this thing. Yeah, we got a little in trouble, but it wasn’t too bad. [Laughs] We pretended to be engaged. We tried to tell them we were just putting our initials on there as like a honeymoon thing. We were so scrambling—because it’s German police. You’re freaked the fuck out when anyone talks to you in German and they’re like an authority figure. It’s not like “Hogan’s Heroes”—it’s the real shit. So we started saying—‘cause we only got the “B” and the “E” done—so we tried to say, “Well, it’s just our initials.” I think it got us out of the ticket, ‘cause they were like, “Oh, when’s your wedding?”

música: BRMC - BEat the devils tattoo
publicado por O Carteiro às 09:26
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2010

Crítica ao EP "For Tura With Love" - Revista on-line Feedback

 

THE BIG CHURCH OF FIRE - For Tura With Love

“For Tura With Love” apresenta a estreia dos The Big Church Of Fire.

A dupla , sob os epítetos Reverend Joe e Brother Louie, perscruta pelas cinco faixas do mais recente trabalho, uma dinâmica musical que une em si todas as propulsões ritmicas e imaginárias dos rock´n´ blues mais rugosos e abrasivos . Desde o calor de alma de uns blues norte americanos , com tudo o que esta ligação nos possa surtir na memória-o universo sexual, a fusão entre o sacrilégio e o profano,etc- e o rock´n´roll mais purista à religiosidade quase onírica das suas possíveis devoções que nos vão mantendo a matriz original destas derivas , remetendo-nos para ícones como Johnny Cash ou Bill Black Combo .

Há no universo Big Church Of Fire pormenores que se fundem naturalmente e facilmente partimos para doses , mais ou menos controladas, de um country-rock ou mesmo surf rock a avivar ,em dose mais garantida, uns Speedball Baby ou até Heavy Trash. Atente-se em “Stripped” ou mesmo “On The Road”.

Facilmente sentimos o apreço por tais desvios e vibrações passados, pelas guitarras saturadas e volúpia timbrica.

“Gimme” é um pouco a intrusão na atmosfera Spenceriana e sente-se claramente essa explosão anfetaminada que viaja e vai animando o cenário mais explosivo e punk gageriano de Jon Spencer.

Gravado em Nova Iorque com Matt Verta-Ray, em “For Tura With Love” há como que uma intranquilidade geradora de sensualidade revisitada, uma espécie de interlúdio que parece servir de intermediário à união das várias figuras e aspectos referenciais.


*** 

Soraia Simões

 

 

 

http://sites.google.com/site/feedbackmusica/opiniao/the-big-church-of-fire---for-tura-with-love

 

publicado por O Carteiro às 18:18
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

Carlos Freitas diz que decisão de Ricardo Costa é "uma palhaçada"

Aliás, o próprio...

Volto aqui a dizer, só quem não assistiu a aulas práticas de Teoria Geral do Direito Civil com o especimén em causa é que pode ter ingenuidade de conceder alguma credibilidade a esta Comissão... ou então é benfiquista... ou seja, tem algo em comum com o Presidente da Comissão!

publicado por O Carteiro às 00:41
link do post | comentar | favorito
|
Facebook

José Almeida is a fan of

The Big Church of FireThe Big Church of Fire
Create your Fan Badge

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.links

.contador

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds