São cartas Senhor, são cartas! Depois de tocar a campainha, algo acontece. Não é o carteiro, mas há uma carta por abrir.

.posts recentes

. Ironia da realidade - Men...

. A ironia da democracia em...

. Não tenho paciência para ...

. Não tenho paciência para ...

. Não paciência para merdas...

. Ñão tenho paciência para ...

. Love in trash can

. End of watch

. O pecado numa dentada de ...

. Hotel Georgian

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

It has been a long way…

 

Para os mais distraídos, “A metáfora do Carteiro” faz hoje 4 anos. Confesso que eu próprio estou surpreendido com a longevidade desta caixa postal. Mas como os aniversários não são as minhas festas preferidas, apenas gostaria de agradecer a todos aqueles que lêem estes postais. A todos, mas com distinção, porque aqui o princípio da igualdade é flexível. O meu agradecimento especial aos leitores/comentadores pois são a pimenta deste blog (o sal faz mal à tensão arterial e a idade não perdoa).
 
Para festejar, aqui fica algo que tem mais uns anos que este blog, mas que continua a ser um dos meus hinos preferidos para festejar aniversários… ou pelo menos o meu!
publicado por O Carteiro às 23:45
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Bateristas II

O Josh Freeze (baterista "A Perfect Circle" e "NIN", entre outros) embora não esteja no meu Top 5, é sem dúvida um baterista talentoso, a que acresce ter uma boa dose de sentido de humor!

O Josh Freeze oferece diversas recompensas a quem comprar o seu novo álbum «Since 1972».

Por sete dólares, é possível comprar o disco em formato digital, incluindo três vídeos. Por cinquenta dólares, já se pode adquirir o CD mais o DVD, uma t-shirt e ainda receber um telefonema de Freese a agradecer a compra.
Por 250 dólares, além de tudo o resto, o consumidor pode almoçar com o músico. Pelo dobro do preço, já será possível jantar, mergulhar num tanque com Josh e filmar um vídeo para o YouTube.
Quem estiver disposto a pagar mil dólares receberá um cabaz de compras que inclui o CD, o DVD e instrumentos autografados, o download digital das músicas, uma t-shirt, um jantar, uma bebedeira com Josh e posterior sessão de barbearia no parque de estacionamento de um tribunal da Califórnia. Josh oferece-se ainda para lavar o carro ou tratar da roupa do comprador - em alternativa, o músico sugere que seja este a lavar-lhe o carro.
Mas há mais. Por 2500 dólares, os serviços já incluem uma lição de bateria com Josh (ou então uma massagem de pés ou costas), assim como uma mudança de fraldas, entre outros mimos.
Pelo dobro do preço, o músico a escreve uma canção e grava um vídeo para nós. Além disso, Stone Gossard dos Pearl Jam enviará uma carta a falar sobre a sua música preferida do álbum.
Os mais ricos podem pagar 10, 20 ou 75 mil dólares e, entre outras coisas, ficar com a carrinha Volvo de Josh, receber uma visita guiada por Long Beach e ter o baterista como membro da respectiva banda durante um mês. «Since 1972» estará disponível a partir de 24 de Março no site do músico, mas dez dias antes já estará nas lojas.

 

publicado por O Carteiro às 10:24
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2009

Top 5 Bateristas

 

Por vezes considerado (injustamente) o elo mais fraco das bandas de rock, os bateristas aparecem normalmente num segundo plano que, pelo menos em relação a estes cinco senhores, não só não é injusto, como também é falso. Provavelmente, falta-me autoridade moral e… técnica para falar sobre este tema (“private joke” dada a minha relação com o “metrónomo”), mas acreditem que é do fundo da alma que, quando ouço estes senhores, faço votos para reincarnar baterista na próxima existência.
 
Assim, aqui fica o meu top 5:
1 - Danny Carey (Tool)
2 - Jimmy Chamberlin (Smashing Pumpkins)
3 - Dave Grohl (enquanto baterista dos Queens of the Stone Age)
4 - Matt Cameron (Pearl Jam)
5 - Ben Gillies (Silverchair)
 
Embora o meu top 5 não esteja aberto a discussões, ainda assim acharei interessante conhecer as opiniões dos leitores desta caixa postal.
publicado por O Carteiro às 00:25
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009

Beautiful car crash

 

Não fui eu. Mas confesso que o meu espírito retorcido esboçou um sorriso ao assistir a uma acidente de carro ontem de manhã. E que bela manhã em Lisboa.. Céu azul e luz, muita luz.
É um sentimento ambíguo aquele que tenho nestas manhãs. Por um lado, penso “deveria ter trazido óculos de sol” pela acutilância da luz no meu despertar mecânico. Mas, por outro lado, é um fascínio e uma onda de bem-estar que sinto perante a incisão dos raios de luz. Então, quando se escuta uma música como “Beautiful” dos Smashing Pumpkins (ver infra), o tempo pára, especialmente quando estamos parados num semáforo, com o olhar fixo no sinal vermelho.
Foi neste cenário que, de repente, me apercebi de um tipo a esbracejar no carro atrás de mim e, no segundo seguinte, percebi que o tipo com maus modos era afinal de contas um polícia num carro à paisana. Queria que o deixasse passar. Assim fiz, de certa forma “irritado” com os gestos do agente da autoridade, pensando para os meus botões que isto de as “autoridades” passarem no semáforo vermelho tem muito que se lhe diga, especialmente nas mãos (e pés) de pessoas com tendência para o abuso de poder. Dito e feito, no semáforo seguinte, o carro do polícia bate (com alguma violência) num carro de um inocente condutor, provavelmente pai de família e cidadão cumpridor de grande parte da cacofonia legislativa que graceja neste país. Claro que a pessoa objecto da colisão sai do carro atordoada e perplexa, uma vez que estava a passar num sinal verde. O idiota do polícia nem se preocupou em saber se a pessoa estava bem, apenas vociferou que era polícia. Não sei como terminou a história, mas não deixei de ficar um bocado apreensivo com esta história, com os perigos a que estamos expostos não só em relação aos comuns dos mortais, mas sobretudo em relação das pessoas que têm como missão a nossa protecção. Estou certo que não vai dar em nada, mas para mim, isto foi uma situação de negligência grosseira. Claro que, quem vai pagar, dirão alguns, é o Estado, ou seja, todos nós. Permitam-me corrigir, Estado não, contribuinte, pois, infelizmente, há uma cada vez maior distância entre o Estado (e quem o representa) e, “todos os nós” que o suportamos. São dias como estes que me fazem pensar que, um dia deste, tenho de acordar como Primeiro-Ministro “para meter estes país nos eixos”.  
 
música: Smashing Pumpkins "Beautiful"
publicado por O Carteiro às 14:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Joaquin Phoenix

 

Às vezes, há coisas estranhas. Outras vezes, há coisas ainda mais estranhas. A entrevista feita ao Joaquin Phoenix pelo David Letterman está nesta última categoria.
Eu tenho uma admiração especial pelo JP, em particular pelo seu magnífico papel em “Walk the line” (ou “En la cuerda floja”.. na versão de nuestros hermanos…). Mas depois desta entrevista, seja qual for a explicação para a mesma (e as versões vão desde “encenação” até os “inevitáveis efeitos colaterais das drogas”… se bem que num registo bem diferente de outro momento “químico” da tv.. sim, a entrevista da Nelly Furtado), só espero que ele não cumpra a ameaça de se dedicar ao “hip-hop”! Irmão Joaquin, há uma Igreja para ti deste lado do oceano que te pode salvar!
 
Vejam e decidam!
publicado por O Carteiro às 09:24
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009

Remessas de emigrante

 

Antigamente, eram remessas de divisas, agora são pedidos de correntes. Esta emigrante de Coimbra (na impossibilidade de ser emigrante em Coimbra, optou por… ser emigrante em Bruxelas) remeteu o seguinte pedido:
- agarrar o livro mais próximo
- abrir na página 161
- procurar a quinta frase completa
- colocar a frase no blog
- passar para cinco pessoas, à escolha
 
Sinceramente podia, mas não me apetece discutir a lógica do pedido. Por isso, aqui fica:
“Devemos examinar cuidadosamente a situação e depois agir.” – A Arte da Guerra, Sun Tzu
 
Damn it. Deveria ter lido este conselho primeiro, mas ainda estou na página 126. Fui apanhado desprevenido.. E mais uma infracção ao Manual do Sun Tzu. Para quem não conhece, devo dizer que este clássico da literatura mundial, cujo título original (孫子兵法) evidencia a sua origem, é um tratado militar escrito durante o século IV A.C. e um dos livros mais referenciados nos cursos de MBA e por gurus do mundo da gestão… Ou seja, renovo a advertência em relação à minha pessoa: Tenham medo, muito medo!
 
Ora, para terminar, a selecção dos cinco felizes contemplados:
Saozinha (evita qualquer referência ao SLB s.f.f…)
Toquinhas (agora que és “licenciada sem vencimento”, não tens desculpas)
Laranjinha (evita José Luís Peixoto s.f.f…)
Dani (a ver se dás um empurrão no teu blog)
Rapariga sem sono (aka Madrinha da Igreja)
publicado por O Carteiro às 10:10
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

Um Oscar p'ra'qui, ó se faz favori..

Fui ver "Milk", gostei e, em relação ao desempenho do Sean Penn, apenas digo:

"Um Oscar p'ra'qui, ó se faz favori.."

E depois acrescento, Viva a Constituição americana!!

publicado por O Carteiro às 14:20
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

Saudades de DIP

 

Isto pode não só parecer,  como também ser estranho, mas um dia destes ecoou na minha cabeça a seguinte frase: “Tenho saudades de Direito Internacional Privado”. Curiosamente a ligação seguinte foi a chuva.
Hoje li no público que Janeiro de 2009 foi o terceiro mais chuvoso deste século, sendo que em primeiro lugar estava Janeiro de 2001. Ora lá está, em Janeiro de 2001 andava eu às voltas com Direito Internacional Privado e com muitas outras coisas importantes na minha alma. É estranho, porque a terceira associação de ideias que tive foi a insónia que tive nesse mês de Janeiro (primeira e única, felizmente, pois são notórias as minhas capacidades de atleta de velocidade no desporto de adormecer… e, ao contrário do que certas cabeças maldosas estão certamente a pensar, nada tem a ver com actividades extra-curriculares, muito pelo contrário…).
Para quem não sabe, DIP é considerado o cadeirão da FDUC (… ou pelo menos no meu tempo).. e entre muitas outras coisas, tínhamos de encaixar um sem número de autores (se, normalmente, para o mesmo problema há duas posições jurídicas diametralmente opostas, em DIP são umas cinco ou seis). Lembro-me de alguém fazer equipas de futebol com os nomes dos autores, distribuídos pela equipa europeia e pela equipa norte-americana, e ficcionar hilariantes relatos de futebol: “Cavers finta Villela e centra para Brainerd Currie que fuzila de cabeça e faz goooooooolo… Batifool ficou que nem um “rochedo de bronze”  – admito que seja um sentido de humor muito específico, mas acreditem que estou a rir!
Lembro-me também o momento hilariante em que dei por mim (e outras pessoas também deram) a entrar na sala 7 da FDUC cantando, em jeito de faducho, “Aí Ehrenzweig, Ehrenzweig”!!
publicado por O Carteiro às 18:30
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Facebook

José Almeida is a fan of

The Big Church of FireThe Big Church of Fire
Create your Fan Badge

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.links

.contador

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds